Noticias

Erika Kokay diz não à privatização da Eletrobras

Em nome da segurança energética, da modicidade tarifária e da soberania nacional, a deputada federal Erika Kokay (PT-DF), coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Elétrico Brasileiro, enviou um ofício dirigido à Assembleia Geral de Acionistas da Eletrobras para manifestar-se contrária à privatização da empresa e de suas distribuidoras.

O Conselho da Estatal convocou Assembleia Geral Extraordinária, nesta quinta-feira (8/2), para deliberar conclusivamente sobre a alienação das empresas distribuidoras do grupo Eletrobras ou sobre sua liquidação.

A deputada destaca a importância da empresa manter-se sobre controle estatal e principal responsável pelo planejamento, expansão e operação do sistema elétrico brasileiro, preservando a soberania nacional.

A parlamentar argumenta, ainda, que as distribuidoras da Eletrobras na Amazônia e no Nordeste têm importância estratégica para o desenvolvimento social e regional.

“O modelo do setor elétrico para essas regiões deve ter como objetivo central a promoção do desenvolvimento regional, inclusive para tornar possível a universalização de serviços básicos como saúde e educação em comunidades distantes e empobrecidas”, diz a parlamentar, ao questionar o compromisso de empresas privadas com esses objetivos.

A Eletrobras – É responsável por 1/3 de toda a capacidade geradora do País. Possui cerca de 50% da rede básica de transmissão e é responsável pela distribuição de energia elétrica em áreas estratégicas e que demandam políticas públicas. A empresa controla 14 subsidiárias, entre elas, Furnas, Chesf, Eletronorte, Eletrosul, Eletronuclear e empresas de distribuição dos estados do Amazonas, Roraima, Alagoas, Piauí, Rondônia e Acre. Possui, ainda, 50% de Itaipu binacional.