Noticias

Câmara aprova reajuste para policias do DF, e PT cobra sanção do PLP 39 sem congelamento salarial

Em sessão virtual do Congresso Nacional nesta quarta-feira (13), a Câmara aprovou o PLN 1/20, que altera a LDO-2020 para autorizar a recomposição salarial para categorias da segurança pública no Distrito Federal – policiais civis, militares e do Corpo de Bombeiros – carreiras custeadas pelo Fundo Constitucional do DF. O PT votou a favor e aproveitou para cobrar do presidente Bolsonaro a sanção do PLP 39 sem veto no dispositivo que permite reajuste para várias categorias que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) enfatizou que o Partido dos Trabalhadores sempre foi contra o congelamento de salários de servidores e sempre acreditou que os servidores são solução para o Brasil. “Por isso, votamos contra o congelamento de salário de servidores no PLP 39; por isso, apoiamos as exceções que esta Casa aprovou; por isso, apresentamos e foi aprovada emenda para incluir os trabalhadores e trabalhadoras da educação nas categorias possíveis de receber reajuste”, explicou.

Erika reforçou que o PT entende que é necessário valorizar os servidores de todo o País. “E é nesse sentido que trabalhará contra e fará tudo o que for possível para que não haja o veto dessas exceções, numa crueldade estabelecida pela lógica austericida do ministro da Economia, Paulo Guedes, que favorece banqueiros e que tenta penalizar servidores e servidoras”, criticou.

Ao defender o PLN 1/20, Erika enfatizou que ele faz justiça aos policiais e bombeiros militares do DF, que foram prejudicados na proposta da Reforma da Previdência. “Faz justiça aos policiais civis, que há anos acumulam uma perda de mais de 65%, e que há 10 anos lutam pelo reajuste de salários”, argumentou.

O texto aprovado pela Câmara, que ainda precisa ser aprovado pelo Senado, autoriza recomposição salarial dos agentes de segurança pública do DF retroativa a janeiro deste ano. Haverá reajuste de 25% na Vantagem Pecuniária Especial (VPE) devida a PMs e bombeiros. Na Polícia Civil, o aumento de 8% será linear.

Matéria publicada originalmente no PT na Câmara